25 setembro 2009

A célula

Vamos construir células em 3D? Este foi o desafio lançado à turma do 1º Normal Médio A.

E a sala virou pelo avesso… contras e prós… mais prós do que contras… Moramos fora e é complicado trazer maquete no ônibus. Não precisa ser uma célula do tamanho do ônibus, argumenta alguém. E, como em toda (?) democracia, ficou decidido por maioria de votos que seriam construídas as maquetes com data de apresentação para dali a quinze dias, pois a próxima aula seria feriado – Sete de Setembro!

Começou o processo de discussão, cada equipe mais animada que a outra, analisavam o livro e discutiam como e com que representar o que… 

Enfim, o grande dia!

Ao entra na sala encontrei uma festa.

Lá no canto uma folha de isopor servia de base para um globo do mesmo material. Ao se abrir revelava em seu interior as organelas, delicadamente esculpidas, cada uma ostentando bandeirola de identificação.

célula animal 

Ao centro, uma caixinha de papelão revelava recortes, colagens e dobraduras – uma célula vegetal – com o detalhe da membrana plasmática representada por um retalho de TNT. Uma fina membrana, foi a explicação da equipe.

célula vegetal 

Juntinho da janela, outro grupo dava os retoques finais em outra célula vegetal. Um recipiente plástico, preenchido com gel e organelas moldadas em massinha.

célula vegetal

Ao redor do birô, outro grupo se apressava em montar…uma salada???? Alface, gengibre, maxixe, cebola, beterraba, grãos de feijão, palitos de fósforo (?), delicadamente dispostos em uma vasilha plástica semi-esférica. Mais uma célula vegetal – detalhe – este foi o grupo que reclamou da dificuldade em transportar maquetes nos ônibus…

célula vegetal

 

Parabéns ao grupo, vocês deram um show de competência. E seus futuros alunos os aguardam ansiosos.

 

álbum completo

21 setembro 2009

Festa das Árvores

Cavemos a terra, plantemos nossa árvore,
Que amiga e bondosa ela aqui nos será!
Um dia, ao voltarmos pedindo-lhe abrigo,
ou flores, ou frutos, ou sombras dará!

O céu generoso nos regue esta planta;
o Sol de dezembro lhe dê seu calor;
a terra, que é boa, lhe firme as raízes
e tenham as folhas frescuras e verdor!

Plantemos nossa árvore, que a árvore amiga
seus ramos frondosos aqui abrirá,
Um dia, ao voltarmos, em busca de flores,
com as flores, bons frutos e sombra dará

O céu generoso nos regue esta planta;
o Sol de dezembro lhe dê seu calor;
a terra, que é boa, lhe firme as raízes
e tenham as folhas frescuras e verdor!

 

(Arnaldo Barreto)

 

Por que comemoramos o Dia da Árvore em 21 de setembro?

O Brasil escolheu o dia 21 de setembro para celebrar a árvore. Existe uma explicação lógica para a decisão, tomada há 30 anos: os povos indígenas brasileiros sempre cultuaram as árvores à época das chuvas ou quando se preparava a terra para semear. Então adotou-se a data que marca a entrada da primavera. Um fato curioso é que, por razões climáticas, o Norte e Nordeste do Brasil cultuam a árvore na última semana de março, no período referente ao início das chuvas naquela região, e não como acontece no resto do País.

Por que é importante ter muitas árvores em nosso planeta?

Além de embelezar praças, avenidas e ruas, as árvores refrescam o ambiente. Isto acontece porque dão sombra e mantêm a umidade do ar. Além disso, as plantas ajudam a diminuir a poluição porque absorvem gás carbônico na queima de combustíveis. Isso significa mais oxigênio para nós humanos

As plantas também são verdadeiras barreiras que mudam a direção dos ventos e filtram poeira e fuligem. Mantêm firme o solo, sendo indispensáveis nas encostas, às margens de rios e mananciais. Isso sem contar com os deliciosos frutos que nos servem.

Outro fato importante é que muitos remédios podem ser feitos a partir das árvores. Para se ter uma idéia, um em cada quatro medicamentos empregados pela indústria farmacêutica tem origem vegetal. Cerca de 70% das plantas classificadas pelo Instituto do Câncer dos Estados Unidos como indicadas para o tratamento do câncer são encontradas exclusivamente nas florestas tropicais. Existem 1,4 mil espécies vegetais que podem servir para esse fim

 

Quais as árvores em extinção?

Além do pau-brasil, existem outras árvores em extinção, como o Mogno (Swietenia macrophylla), o Jacarandá da Bahia (Dalbergia nigra) e a Araucária ( Araucaria augustifolia), esta última comumente encontrada em Santa Catarina. No Rio Grande do Sul, por risco de desaparecimento, estão proibidos os cortes do Pinheiro brasileiro (Araucária augustifolia), Sangue-de-dragão ( Helois cayannensis), Canela-preta (Ocotea catharinensis), Imbuia (Ocotea poprosa) e a Canela-sassáfraz (Ocotea pretiosa), localizadas em áreas naturais da Mata Atlântica.

 

beleza vegetal

13 setembro 2009

Clic para JClic

Se você criou atividades com o programa Clic, é interessante convertê-los para a versão mais atual – o JClic

 

 

Convertendo o projeto do Clic para o JClic

Abra o JClic Author e clique em ‘Ficheiro’ – Abrir ficheiro...’

JClic - abrir arquivo

Na caixa que abrir, procure a pasta onde se encontra o projeto Clic (PAC/PCC) que deseja converter. Em ‘Files of type:’, selecione como na imagem abaixo (Pacotes Clic 3.0 (*pac,*pcc)

JClic - localizar pasta

Escolha o projeto que deseja abrir e clique em JClic - abrir

Aguarde o carregamento

JClic - carregando

Faça as alterações que desejar.

Por padrão, o JClic salva em uma pasta no drive C, pode deixar esta mesma. O que pode acontecer é esquecer de salvar seus trabalhos antes de formatar o computador e vai tudo embora, já me aconteceu várias vezes. Eu costumo criar uma pasta em ‘Meus documentos’ onde salvo meus trabalhos JClic, e dentro dela as subpastas, uma para cada projeto.

Salvando seu projeto

Clique em Ficheiro – guardar como..., assim pode escolher uma outra pasta como destino.

JClic - guardar

vai abrir uma caixa (o caminho será diferente em seu computador)

JClic - salvar

Confira se está mesmo na pasta desejada e clique em guardar. Se estiver salvando alterações aceite a substituição do arquivo.

JClic - substituir

Veja que o programa salva com o nome da atividade e duas extensões ‘jclic.zip’. Este é o arquivo que guarda todas as atividades criadas e corresponde ao PCC do Clic, com a vantagem de guardar também os sons e vídeos.

Ainda não acabou, para visualizar no navegador precisamos criar a página htm.

Clique em ‘Ferramentas – Criar página web...

JClic - criar página web

Abre essa caixa

Em Título da página, escreva o mesmo nome do arquivo jclic.zip, no meu caso – curso. Fica mais fácil de identificar depois.

O restante eu sempre deixei como está. Dê ok

JClic - criar página web

Abre a mesma pasta onde foi salvo o jclic.zip.

Por padrão o programa sugere o nome índex.htm. Eu sempre mudo para o nome do meu projeto, no meu caso será curso.htm

JClic - salvar

JClic - salvar

Mantenha a extensão htm, clique em guardar.

Agora sua pasta tem dois arquivos, a aparência do primeiro vai depender do seu navegador padrão, eu uso Firefox.

JClic - arquivos criados

Ok, tudo pronto para publicar na net ou salvar em CD/pendrive.

 

 

Usando projetos JClic nos computadores da escola

A única exigência é que o computador tenha instalado o Java, e para visualizar os sons e vídeos, o Java media framework – pode ser baixado no próprio site do JClic – e geralmente já existe nos computadores.

No Linux Educacional, o que se encontra nos laboratórios de algumas escolas estaduais, o Java é instalado na primeira vez que abrimos um projeto JClic, basta aceitar a instalação. Pode demorar um pouco, dependendo da conexão.

 

Os projetos JClic podem ser levados aos alunos de dois modos. Nos dois casos precisamos de dois arquivos, um com extensão *jclic.zip e outro com a extensão *.htm, que foram criados pelo JClic.

1 – publicando na internet - aí basta abrir o endereço e fazer as atividades.

2 – copiando a pasta em CD/pendrive e salvando ou abrindo nos computadores.

Para abrir a atividade clicamos no arquivo htm, que é uma página web

JClic - htm

Qualquer dúvida pode perguntar

03 setembro 2009

Dia do Biólogo

Hoje, 3 de setembro é o Dia do Biólogo!

Embora tenha o direito de ostentar o título de biólogo, prefiro me apresentar como professora de Biologia. É mais amplo e mais completo para mim.

 

Estudar Biologia é compreender a nós mesmos e ao mundo que nos rodeia.
Decifrar os mistérios da natureza.
Maravilhar-se com a beleza do universo.
Curvar-se diante do Criador !

 

Parabéns a todos nós, e que possamos sensibilizar nossos alunos para um mundo em que sejamos parte da natureza e não seus predadores.

 Símbolo do Biólogo

 

Biólogo não...

Biólogo não come, degusta. 
Biólogo não cheira, olfata.
Biólogo não toca, tateia. 
Biólogo não respira, desdobra hidratos de carbono
Biólogo não tem depressão, tem disfunção no hipotálamo.
Biólogo não admira a natureza, analisa o ecossistema. 
Biólogo não elogia, descreve processos. 
Biólogo não admite algo sem resposta, diz que é hereditário.
Biólogo não fala, coordena vibrações nas cordas vocais. 
Biólogo não pensa, faz sinapses. 
Biólogo não chora, produz secreções lacrimais. 
Biólogo não espera retorno de chamadas, espera feed backs. 
Biólogo não se apaixona, sofre reações químicas. 
Biólogo não perde energia, gasta ATP.
Biólogo não divide, faz meioses. 
Biólogo não faz mudanças, processa evoluções. 
Biólogo não deixa filhos, apresenta sucesso reprodutivo. 
Biólogo não tem inventário, tem hereditário.

02 setembro 2009

Instalando o JClic

JClic é composto das seguintes aplicações: JClic Applet, JClic Player, JClic Author.

JClic Applet:
Um ‘applet’ Java que permite inserir as atividades JClic em uma página web, é descarregado automaticamente na primeira vez que se visita uma página que tenha um projeto JClic.

JClic Author:
É a ferramenta que permite criar e editar as atividades

clip_image001

JClic Player:
Executa as atividades no navegador padrão

clip_image002

 

Antes de instalar

Para utilizar os applets é necessário a versão atualizada do motor Java™, prepará-lo para reconhecer JClic e adicionar um módulo para sons mp3 e vídeos digitais.

 

Java Runtime Environment (JRE):
Também chamado Máquina Virtual de Java. Permite aos usuários executar as aplicações. Deve estar instalado tanto no computador que vai criar as atividades como naqueles onde serão executadas. Isto pode ser uma dificuldade em alguns laboratórios de escolas onde não se tem permissão de instalar programas.

 

JavaTMWeb Start:
Incorporado nas versões recentes do JRE, geralmente dispensa instalação a parte.

 

Java Media Frameworks (JMF):
Permite inserir e visualizar vídeos e outros elementos multimídia.

Clique nos links para baixar e instalar os componentes de JClic. Vai abrir o Java Web Start, que verifica e instala a versão atual do JClic. Concorde com a instalação.

 

JClic Player            JClic Author

Uma das vantagens do sistema Java Web Start é que os programas são instalados e atualizados automaticamente.

 

Existe uma versão para instalação manual, para uso em máquinas sem conexão com a internet.

http://clic.xtec.net/es/documents/jclic_offline.htm

Tutorial em português

 

Livre tradução e adaptação da parte inicial do curso JClic