01 março 2020

A Mitose

Escute o áudio

Oba!

Hei, pra dividir. Mitose vem aí, mitose vem aí. Oba!
Hei, pra dividir. Mitose vem aí, mitose vem aí.


Comigo vai galera.

Hei, pra dividir. Mitose vem aí, mitose vem aí. Oba!
Hei, pra dividir. Mitose vem aí, mitose vem aí.


A intérfase vai preparar
e em G1 produz RNA,
no S DNA vai duplicar,
G2 mais proteínas, pra tudo começar.


E agora não erro mais não (não erro mais não).
Quero entender como é a divisão.
Se for mitose 4 fases tem,
e pra formar tecidos, a

mesma sempre vem (a mesma sempre vem).

Hei...(bis) Eu quero ouvir! Hei...(bis)

Prófase, os cromossomos,
já duplicados começam espiralar.
Nucléolo e carioteca vão desaparecer
mas em compensação vai fuso aparecer.


Na metáfase é bem legal (é bem legal),
tudo na placa equatorial,
e a máxima espiralização
centrômeros, no canto, já se duplicarão (já se duplicarão).


Hei... (bis) Comigo vai! Hei... (bis)

Na anáfase, já separadas,
e as cromátides pros pólos são puxadas
e pra ocorrer, portanto, a migração
são as fibras do fuso que se encurtarão.


E na telófase, pra encerrar, (pra encerrar),
os cromossomos já vão descondensar,
nucléolo e carioteca vão reaparecer,
são duas celulinhas que agora vamos ter. 
(que agora vamos ter).

Hei... (bis) Vamos lá moçada! Hei... (bis)

Mas na meiose é outro papo (é outro papo)
de uma célula agora formam quatro.
São oito fases pra reprodução,
esporos ou gametas já aparecerão. (já aparecerão).


Hei... (bis) E todo mundo! Hei... (bis)

Você viu que cada fase tem uma característica legal.
Agora é com você, hem!

Letra: Paulo Alexandre / Música: Julinho Carvalho




Editado, publicado originalmente em 01/05/2009

24 fevereiro 2020

As Relações Ecológicas


Relações ecológicas são as interações que acontecem entre os seres vivos onde pelo menos um deles é beneficiado, podendo o outro ser prejudicado ou não.






As relações podem ser pra ganhar ou então pra perder. 

Existindo ou não harmonia, isso é o que devemos saber. 
Oh ieie oh iaia, oh ieie oh iaia…



Ela terá harmonia se não houver prejuízo 

e se alguma das partes tiver algum benefício. 
Colônia tem indivíduos, podem ter corpos ligados, 
são bactérias, corais ou alguns protozoários.



Sociedade é marcante, os corpos são separados, 

organizados em funções como as abelhas já são. 
O crocodilo e o palito na protocooperação, 
ajuda não-obrigatória, faltando não morrerão.



Porém no mutualismo a união é vital, 

algas e fungos são líquens, protozoário e cupim. 
Comensalismo um ganha, outro não tá nem aí. 
O leão deixa pra hiena e ela morre de rir.



Inquilinismo em orquídeas que apoiadas crescerão, 

peixe entrou no holotúria que serviu de proteção. 
Finalizando harmonia, cabra preste bem atenção, 
se você não se ligar, é bom por recuperação.


As relações...


Mas se houver prejuízo, desarmonia já é. 

Um ganha e o outro se ferra e assim não vai dar pé. 
Competição é danada, o recurso faltará, 
disputa é sempre acirrada e o mais forte vencerá.



No amensalismo produtos, fatores inibirão 

que a espécie amensal cresça, antibiose serão. 
O predatismo apresenta a presa e o predador, 
o veadinho deu mole e o leão abocanhou.



Canibalismo aparece dentro da mesma espécie, 

matou e teve motivo, em peixes isso acontece. 
Parasitismo famoso, vivendo às custas alheia, 
é o parasita na boa e o hospedeiro esperneia.


Pra acabar!

Pra acabar com a desarmonia, cabra preste bem atenção, 

se você não se ligar você vai ficar no... no prejuízo.


As relações...


Ô cabra, você viu que nós falamos primeiro das relações harmônicas 

e depois desarmônicas.

Não vai misturar as coisas não.

Letra: Paulo Alexandre / Música: Julinho Carvalho

Editado
Publicado originalmente em 01/05/2009

10 fevereiro 2020

Falando em mutações

X-man, Tartarugas ninja...

O cinema, a TV e os quadrinhos apresentam as mutações como algo extraordinário capaz de proporcionar aos seres humanos, de modo quase instantâneo, poderes e habilidades semelhantes aos do super homem e outros heróis da ficção. Entretanto elas são bem mais simples e comuns do que podemos imaginar.

As mutações são alterações na expressão individual dos genes, como também qualquer alteração que envolva o número ou a estrutura dos cromossomos, levando em consideração as células diploides normais da maioria das espécies.
Qualquer fator que aumente a probabilidade de ocorrerem mutações, é chamado de fator mutagênico. Existem vários tipos de fatores mutagênicos, sendo os mais conhecidos as radiações e certas substâncias químicas.


Químicos
Físicos

Gás mostarda
Colchicina
Talidomida
Metais pesados

Radiação ultravioleta
Raios-x
Raios gama

As Mutações Gênicas são modificações na expressão de genes individuais, devido a alterações envolvendo as bases nitrogenadas do DNA. Muitas vezes, as doenças causadas por um único gene se comportam, em termos de transmissão, de acordo com as leis de Mendel.

Mutação
Características
Fenilcetonúria

Metabolismo anômalo da fenilalanina (deficiência mental, pele clara)

Doença de Huntington

Perda de memória, movimentos incontroláveis, morte

Anemia falciforme

Produção de hemoglobina anormal

Albinismo

Ausência parcial ou total de melanina

Fibrose cística

Produção de muco anormalmente espesso

Doença de Tay-Sachs

Degeneração nervosa progressiva e mortal


As Mutações Cromossômicas envolvem alterações na estrutura ou na quantidade dos cromossomos.

Zigoto
Aneuploidia
Nome clínico
47, XXX
Trissomia
Síndrome do triplo X
47, XXY
Trissomia
Síndrome de Klinefelter
47, XYY
Trissomia
Síndrome do duplo Y
45, XO
Monossomia
Síndrome de Turner
45, YO
Monossomia
Síndrome do Y inviável
47,XX*(+21)
Trissomia
Síndrome de Down (+21)
47,XX*(+18)
Trissomia
Síndrome de Edwards (+18)
47,XX*(+13)
Trissomia
Síndrome de Patau (+13)

As mutações cromossômicas são causadas por:
  • defeitos na estrutura dos cromossomos (mutações estruturais);
  • variação no número dos cromossomos das células de um indivíduo (mutações numéricas).
Entre as mutações estruturais citamos: síndrome de cri-du-chat ou do miado do gato e a síndrome de duplicação.
  • Síndrome do miado do gato: o choro dos bebês lembra o miado do gato; apresentam microcefalia (cabeça pequena), nariz achatado (em sela); face alargada; retardo mental, motor e de crescimento. As pessoas afetadas morrem nos primeiros meses de vida ou na primeira fase da infância. A síndrome decorre da deficiência de um segmento do cromossomo 5.
  • Síndrome da duplicação: o bebê apresenta crânio em forma de cone; veias proeminentes no couro cabeludo; sobrancelhas salientes; pêlos faciais; glaucoma (endurecimento do globo ocular); nariz curto; orelhas implantadas abaixo da posição normal; membros e pescoço curtos; deformações nos pés. É uma mutação no cromossomo 3, onde ocorre a deficiência em um cromossomo 3 e a duplicação do outro cromossomo 3 que recebeu o segmento do seu homólogo.
Entre os tipos de mutações numéricas mais comuns nas populações, encontramos as aneuploidias, que provocam alterações no patrimônio genético dos homens (44A + XY) e das mulheres (44A + XX), podendo ser:
  • autossômica (alteração dos cromossomos autossomos).
  • sexual (alteração do par sexual).
As aneuploidias caracterizam-se pela variação de um ou mais cromossomos no cariótipo do indivíduo, resultante da não-disjunção de certos pares de homólogos durante a gametogênese.
  • Na perda de um cromossomo, a aneuploidia é do tipo monossomia (2n – 1). 
  • No acréscimo de um cromossomo, tem-se a trissomia (2n + 1).
Entre as mutações sexuais, podemos citar: síndrome de Klinefelter, síndrome de Turner e síndrome do triplo X, entre outras.
  • Síndrome do triplo X: mulheres que podem ser normais e férteis ou, eventualmente, ter retardo mental.
  • Síndrome de Klinefelter: homens que apresentam grande estatura, um fenótipo masculino, testículos atrofiados, deficiência mental, pequenos seios, etc.
  • Síndrome do duplo Y: homens fenotipicamente normais e férteis, geralmente de grande estatura.
  • Síndrome de Turner: fenótipo feminino, ovários atrofiados, ausência de mamas, ombros largos, pescoço curto e grosso e estatura baixa.
Como exemplos de mutações autossômicas, temos: síndrome de Down, síndrome de Edwards e síndrome de Patau.
  • Síndrome de Down ou trissomia do 21: foi descrita pelo médico inglês J. Langdon Down. Essa anomalia pode ocorrer tanto em homens como em mulheres, cujos cariótipos serão, respectivamente: 45A + XY e 45A + XX. Os indivíduos apresentam microcefalia, nariz pequeno, retardo mental, prega transversal contínua na palma da mão, prega típica no canto dos olhos (epicântica) que sugere olhos de oriental, mãos curtas e largas, ausência de uma falange com prega única no dedo mínimo, dentição irregular, língua fissurada, boca quase sempre aberta com protusão da língua,  adiposidade, etc.
  • Síndrome de Edwards ou trissomia do 18: descrita por Edwards e colaboradores. Caracteriza-se por malformações múltiplas como maxilar inferior retraído; dedos flexionados (cerrados); defeitos cardíacos; deformidades do crânio, da face e dos pés; grave retardo mental; podendo apresentar também lábio leporino e palato fendido. A morte ocorre geralmente em cerca de 3 a 4 meses de idade.
  • Síndrome de Patau ou trissomia do 13: descrita por Patau e colaboradores. O portador apresenta polidactilia; defeito cardíaco e de vários órgãos internos (rins, intestinos); lábio leporino e palato fendido. As crianças que chegam a nascer não ultrapassam os três anos de idade.
Como prevenir?
Muitas tentativas têm sido feitas para detectar precocemente algumas anomalias genéticas. Além das técnicas de aconselhamento genético, temos exames preventivos que são realizados na fase intra-uterina, como a amniocentese.
O aconselhamento genético consiste em transmitir ao casal as informações necessárias sobre os aspectos de malformações que podem ocorrer no recém-nascido. O aconselhamento indica a probabilidade esperada de ocorrer determinadas malformações.
A amniocentese é um exame no qual se recolhe o líquido amniótico para análise das células que se descamam do corpo do embrião, para se estudar o cariótipo.                                             
Os perigos de um bom bronzeado
A radiação ultravioleta é capaz de alterar a seqüência de bases nitrogenadas da molécula de DNA. Com a alteração na camada de ozônio, a incidência da radiação ultravioleta sobre a Terra, tende a aumentar, elevando o número de casos de câncer de pele.


Resumindo

As Anomalias Cromossômicas Numéricas podem ser do tipo aneuploidia ou euploidia.
As aneuploidias não envolvem o genoma inteiro. Pode ocorrer o acréscimo ou redução de cromossomos.
  • Nulissomia      2n – 2
  • Monossomia    2n – 1
  • Trissomia        2n + 1
  • Tetrassomia    2n + 2
As euploidias envolvem o genoma inteiro.
  • Haploidia          n
  • Triploidia        3n
  • Tetraploidia    4n
  • Hexaploidia    6n
As Anomalias Cromossômicas Estruturais ocorrem por:
  • Deficiência – Falta um pedaço de cromossomo
  • Duplicação – Repetição de um segmento do cromossomo
  • Inversão – Rotação de 180O de um segmento do cromossomo
  • Translocação - Transferência ou troca de pedaço com cromossomo não-homólogo
Indivíduo portador da síndrome de Down – três cromossomos no par 21

Síndrome de Down

Republicado em 10/01/2020

09 fevereiro 2020

Ácidos Nucléicos

Escute o áudio

Ácido nucleico duas formas tem, é o DNA e o RNA também. (bis)

Sua menor unidade nucleotídeo é chamada
que estão ligados fosfato, pentose e uma base nitrogenada.
Pra se unirem e formarem cadeia,
nos nucleotídeos, dentro da mesma fileira
fosfato vai ligando, formando a escadinha
com a pentose do nucleotídeo e o vizinho.


O DNA tem cadeia dupla podemos chamar
pentose é a desoxirribose e as bases que vão se ligar.
Adenina se liga à timina,
se for guanina quem se junta é citosina.
Autoduplicação, mecanismo celular,
hereditariedade, transcrição em RNA.

Ácido nucléico...

E na transcrição DNA vai formando RNA,
a fita dupla vai se abrindo, nucleotídeos vão se parear.
Adenina se liga à uracila, se for guanina quem se junta é citosina.
Mas se no DNA a base for a timina, no RNA quem se junta é adenina.


RNA fita simples que vem do DNA (pela transcrição),
pentose agora é ribose e as fitas podem se ligar (pelas bases).
Adenina se liga à uracila, se for guanina quem se junta é citosina.
Processo importante veja só, nunca termina.
São três RNAs para formar a proteína.


Ácido nucléico...

RNA mensageiro é produzido pelo DNA,
chegando até o citoplasma a proteína já vai se formar,
o segundo é o transportador, leva aminoácidos ao polirribossomo,
O terceiro é conhecido por função estrutural, chamado ribossomo que faz tradução legal.


E pra encerrar não podemos nunca mais nos enganar.
As bases conhecidas como púricas já podem se apresentar: 

adenina e guanina elas são.
E as pirimídicas não tem mais erro não, 

timina, citosina, uracila já serão.
Então já vou cantando e guardando essa canção.


Ácido nucléico...

E aí moçada! 
Nós vimos os ácidos nucléicos hein! 
O DNA e o RNA.
Vimos também a importância deles. 

Fique ligado então. 
Assim como nos amigos nucleotídeos.
Falou?

Imagem baixada do Google


Letra: Paulo Alexandre / Música: Julinho Carvalho